Notícias

Repúdio à tese golpista do Impeachment

3 de dezembro de 2015

O presidente da CTB, Adilson Araújo, expressa seu repúdio à manifestação pró-impeachment da presidenta Dilma Rousseff encaminhada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha. E considera que o parlamentar, mergulhado em graves denúncias de corrupção, não reúne sequer condições morais e éticas para o cargo, tão pouco para questionar a legitimidade de um governo democraticamente eleito por 53% dos brasileiros. Trata-se de uma posição golpista e como tal deve ser duramente combatida.

Na crise política, luta política

O quadro político vem se agravando a todo instante. Contudo, não justifica um bandido de carteirinha pedir o impedimento de uma presidenta legitimamente eleita pelo voto democrático. A instabilidade política é fato, entretanto seria muita ingenuidade da nossa parte acreditar que o Cunha, imoral e chantagista, fosse resolver os nossos problemas. O governo, desmilhinguido, eleito democraticamente, por mais que não queiramos, vai caindo em desgraça, infelizmente.

Esse quadro de acirramento que cresce a todo instante vai dando a dimensão de que o nosso problema não está isento dos problemas do mundo. A ofensiva em nosso continente é feroz, Argentina, Venezuela e Brasil estão na mira do Império.

A luta política não tem sido fácil, todavia devemos apostar no tempo, na resistência, na liberdade, na democracia.

Adilson Araújo presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB)

Fonte: CTB 

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha