Notícias

Resposta ao professor Josias Eustáquio

9 de maio de 2012

 

Recebi um e-mail do professor Josias Eustáquio no qual o colega manifesta uma preocupação que me motivou a responder e fazer uma reflexão sobre o assunto.

 

Transcrevo parte da mensagem do professor:

 

Vejo com certa preocupação uma pesquisa divulgada pelo jornal O Tempo, do dia 7 de maio, onde aparece o nome do presidente do nosso sindicato entre as “lideranças mais admiradas em BH”. Posso parecer conservador, mas considero que sindicalista existe é para defender os interesses de categorias, mas não deve se meter em política. Acho que o Gilson Reis faz um bom trabalho à frente do Sinpro Minas e deve continuar nesta luta; não deve se candidatar a cargo político, usando o prestígio do sindicato, afinal, como diz o ditado, “em festa de jacu inhambu não entra”.

 

Curioso, consultei o jornal e verifiquei tratar-se de uma pesquisa do Instituto DataTempo/CP2 (clique aqui e acesse a pesquisa), realizada nos dias 26 e 27 de abril, que avalia as gestões da Presidenta Dilma e do Governador Anastasia e, de forma espontânea, levanta nomes de pessoas consideradas como lideranças políticas mais admiradas em Belo Horizonte. Entre estas pessoas, aparece o nome Gilson Reis, com 0,7% das indicações, em 9º lugar da lista. Observo que a pesquisa teve 900 entrevistados e a margem de erro é de 3,27%.

 

Vamos à polêmica:

 

1 – O professor Gilson Reis é licenciado em Biologia pelo Instituto Izabela Hendrix e tem especialização em Economia do Trabalho pela Unicamp; já lançou dois livros sobre sindicalismo e política e escreve regularmente artigos com análise sobre a conjuntura nacional e internacional. Participou do movimento estudantil e está no movimento sindical desde 1992, tendo sido dirigente nacional da CUT e atualmente é presidente do Sinpro Minas e da CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, em nosso estado. Portanto, é uma liderança política legítima e pode ser reconhecido pela sua capacidade e dedicação à luta dos trabalhadores;

 

2 – Este reconhecimento da população de Belo Horizonte deve ser visto com orgulho por nós, professores, pois trata-se de uma valorização também do nosso sindicato como entidade político-sindical que faz a boa política. A defesa dos interesses da nossa categoria é uma luta política que deve ser desenvolvida em várias trincheiras. Ao contrário do que o professor Josias sugere, não só o Gilson Reis, mas todos os professores devem exercer o direito e dever de cidadania que se constitui em ações e práticas em defesa da liberdade, democracia e melhores condições de vida para o povo brasileiro.

 

3 – É preciso romper com o preconceito que ainda constitui referência para muitos de nós, de que sindicalista não pode ascender a cargos institucionais sem que isto signifique “usar o sindicato como trampolim” ou ser carreirista e oportunista. É por isso que os patrões, embora em menor número, têm grande representação nos Legislativos e Executivos, enquanto nós nos excluímos. O professor Gilson Reis não só pode ser, como é uma grande liderança política e está preparado para nos representar em outras instâncias da nossa luta;

 

4 – É oportuno que o professor Josias Eustáquio tenha levantado essa polêmica, pois carecemos de debater e aprofundar o tema. Existe uma ação política subreptícia que procura desqualificar as lideranças dos trabalhadores e mesmo as boas lideranças políticas do nosso país, sob o argumento de que todo político é corrupto e/ou oportunista. Existem práticas políticas e agentes políticos do bem e estes podem ser maioria se quisermos.

 

Para concluir, a questão do“em festa de jacu inhambu não entra”: embora muitos ditados antigos, de origem rural, contenham grande sabedoria, não posso concordar com este. O Inhambu é uma ave com designação científica Crypturellus Parnirostris, da família dos Tinamidae e ordem dos Tinamiformes; recebe a denominação popular dos indígenas, devido ao comportamento de demorar muito para levantar voo e possuir capacidade limitada para voar. Quanto ao Jacu, ave galiforme da família dos Cracídeos, devido à sua aparência desajeitada e seu comportamento desnorteado, seu nome virou sinônimo de bobo, ou capiau, entre outros. Gilson Reis não é uma coisa nem outra; ele pode alçar grandes voos e tem capacidade para nos representar bem em qualquer situação.

 

Professor Newton de Souza

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha