Notícias

Assembleia, dia 18 de abril, às 10 horas

28 de março de 2015

Os professores de escolas particulares de Belo Horizonte e região, reunidos em assembleia, na sede do Sinpro Minas, no dia 28/03, debateram a conjuntura da campanha reivindicatória 2015 e marcaram a próxima assembleia para 18 de abril, às 10 horas, no sindicato (rua Jaime Gomes, 198, Floresta – BH). A assembleia deliberou que o Sinpro entre com protesto judicial para prorrogar por mais 30 dias a data-base, que é 1º de abril, prosseguindo com as negociações com o patronal.

O Sinep/MG não apresentou o índice de reajuste salarial e se recusa a avançar nas reivindicações da categoria. Na assembleia, foram relembradas as estatísticas de aumentos de mensalidades escolares, financeirização da educação e expansão das escolas, num cenário que não é tão ruim quanto os donos de escolas querem apresentar. “A educação privada foi a que mais cresceu e lucrou nos últimos tempos”, lembrou o presidente do Sinpro Minas, Gilson Reis.

Os professores reafirmaram a situação de excesso de trabalho extraclasse a que são submetidos por assumir cada vez mais tarefas administrativas dentro das escolas. “A carga de trabalho aumentou muito. Hoje, os professores estão fazendo atividades que antes eram de secretaria, esse sobretrabalho degrada a qualidade de vida. Alguns podem até pensar que isso é inerente ao exercício da profissão, mas temos que lutar para que essa carga que foi aumentada seja remunerada na mesma proporção e que a nossa qualidade de vida possa melhorar”, relatou um professor do ensino superior.

A proposta da assembleia é que a mobilização da campanha seja intensificada e, que os professores ampliem o debate com os colegas sobre as condições de trabalho e participem da próxima assembleia no dia 18/04.

Tercerirização

Outro assunto levantado, durante a assembleia, foi o apoio à mobilização contra o Projeto de Lei da terceirização (PL 4330), previsto para ser votado no dia 7 de abril. Se aprovado, o projeto poderá precarizar ainda mais as relações de trabalho, inclusive na educação. O PL permite a contratação de terceirizados em todas as atividades da empresa, assim como a substituição de todos os trabalhadores por terceirizados como forma de diminuir custos das empresas.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha