Notícias

Sinpro Minas: 80 anosHomenagem ao Sinpro Minas na Câmara de BH

8 de fevereiro de 2013

A diretoria do Sinpro Minas tem a honra de convidá-lo(a) para a reunião Especial por ocasião dos 80 anos do Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais – Sinpro Minas, por iniciativa do vereador Gilson Reis, a realizar-se no dia 01 de março de 2013, às 20h, no Palácio Francisco Bicalho (Plenário da Câmara Municipal de Belo Horizonte).

 

Reunião Especial – Câmara Municipal de Belo Horizonte

1º de março – sexta-feira – 20 horas

Av. dos Andradas, 3.100 – Santa Efigênia – BH

 

A maior conquista é um sindicato forte

 

O Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro Minas) foi fundado em 12 de fevereiro de 1933, com a denominação de “Sindicato Mineiro dos Professores”. Na época, havia em Belo Horizonte cerca de seis colégios particulares, quase todos confessionais.

 

 Em função da lei 17.770, de 1931, que regulamentava a existência de sindicatos estabelecendo como espaço territorial o município, o nome da entidade foi mudado para “Sindicato dos Professores do Ensino Secundário de Belo Horizonte”, e com essa denominação foi expedida a “Carta Sindical” pelo Ministério dos Negócios do Trabalho, Indústria e Comércio, em agosto de 1942. 

 

O nome voltou a ser modificado em 1948 para “Sindicato dos Professores do Ensino Secundário e Comercial de Belo Horizonte” e, novamente, em 1954, quando recebeu a denominação atual e teve a sua base ampliada para todo o estado, exceto Juiz de Fora. 

 

Os primeiros anos foram marcados por intervenções governamentais, mas também por muitas lutas e conquistas. Em 1949, data da primeira negociação salarial, a categoria aprovou em assembléia a instauração do dissídio coletivo. Em 1959, acontece a primeira greve da categoria.

 

 Entre 1956 e 1960, a entidade participou dos debates sobre a Lei de Diretrizes e Bases da Educação e da criação da Federação dos Professores do Ensino Secundário, além de ter desenvolvido uma luta mais sintonizada com a ascensão do movimento sindical da época.

 

Na década de 70, a categoria conquistou o cálculo do salário do professor a partir do salário-aula, incluindo, definitivamente, o repouso remunerado e os adicionais por aluno e por tempo de serviço (qüinqüênio). Anos mais tarde, em 1989, os professores da rede privada conquistaram o adicional extraclasse de 20%, durante uma greve de 36 dias.

 

Uma história de lutas

 

A partir do início da década de 80, com a retomada classista, o Sinpro Minas passou a participar ativamente das diversas lutas sociais, entre elas as campanhas a favor da anistia aos cassados pelo regime militar, das Diretas-já e pela convocação da Assembléia Nacional Constituinte. Para melhorar o trabalho em todo o Estado, o sindicato criou, também nos anos 80, as sedes regionais. 

 

A década de 90 traz as marcas da resistência da categoria contra o projeto neoliberal, as privatizações e a precarização das condições e dos direitos trabalhistas. Os professores da rede privada se uniram aos demais trabalhadores e movimentos da sociedade civil organizada para manter as conquistas.

 

Ao longo desses anos, muitos cursos, oficinas, palestras e atividades culturais e educacionais foram realizados pelo sindicato, com o objetivo de promover a discussão sobre assuntos importantes para a categoria e também para proporcionar momentos de descontração e lazer aos professores. O Espaço Cultural Jornalista Barbosa Lima Sobrinho, inaugurado em 1994, tornou-se palco constante de shows, lançamentos de livros, concursos literários, exposições fotográficas e de obras de arte, debates, entre outras atividades.  

 

Neste novo século, o sindicato continuou o enfrentamento nas lutas políticas para a melhoria de vida da sociedade e reforçou a sua atuação sindical com inovações nas formas de mobilização da categoria. Além de resistir às investidas contra a retirada de direitos, organizou a categoria para a retomada das grandes paralisações e conseguiu avançar nas conquistas.

 

O Sindicato implementou novos projetos de comunicação como o Programa de TV Extra-Classe, veiculado em canal aberto, e as Revistas Elas por Elas (gênero) e Extra-Classe (educacional), além da intensificação do uso das redes sociais, aproximando ainda mais o sindicato da categoria. Também foram criados os cineclubes Joaquim Pedro de Andrade e Uma tela no meu bairro, assim como a revitalização da antiga sede no centro de Belo Horizonte, com a criação do Centro de Referência do Professor.

 

Outra atuação importante nos últimos anos foi o enfrentamento à violência escolar, com a criação de um serviço de denúncia e uma campanha publicitária pela paz nas escolas, que teve repercussão nacional, aumentando a visibilidade do sindicato na mídia.

  

Reconhecimento

 

Hoje, em decorrência da luta e da união da categoria, o Sinpro Minas é uma entidade forte, atuante e com total autonomia. Possui em sua base professores de diversos níveis de ensino, da educação infantil ao ensino superior, e atende à categoria por meio de sua sede, em Belo Horizonte, e das regionais localizadas em diversas regiões do Estado.

 

Na área da educação, o Sinpro Minas se destaca atualmente como um dos sindicatos do país que mais obtém conquistas em função da força e da mobilização da categoria. Sempre presente nas lutas do povo brasileiro e em defesa dos direitos dos professores, o sindicato, nesses 80 anos de existência, não tem medido esforços para criar um modelo educacional que tenha como premissas básicas a valorização da categoria e a qualidade do ensino.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha