Notícias

Triângulo MineiroSinpro quer solução para salários atrasados

3 de novembro de 2011

Os diretores regionais do Sinpro Minas no Triângulo Mineiro estão visitando escolas e faculdades que não estão cumprindo a Convenção Coletiva de Trabalho. Em algumas unidades a situação é caótica, com atrasos salariais e outros descumprimentos.  Em um dos casos, uma professora chegou a pedir rescisão indireta porque conseguiu receber em outubro apenas um vale referente ao salário de maio.

O Sinpro quer uma solução para os problemas e está encaminhando os casos para o Ministério Público do Trabalho e o Ministério do Trabalho. A falta de democracia nas escolas também tem sido denunciada pelos docentes. Em um acontecimento recente dirigentes sindicais foram impedidos de entrar em uma instituição de ensino. A liberação só foi concedida após o anúncio de que a polícia e a imprensa estavam a caminho do local.  A diretoria do sindicato esclarece que o acesso e a permanência de sindicalistas nas escolas está garantida Convenção Coletiva de Trabalho.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha