Notícias

Uni-BH: Professores decidem por paralisação das aulas no dia 16/02

11 de fevereiro de 2009

A assembleia de professores do Uni-BH, ocorrida nessa quarta-feira, deliberou por uma paralisação no dia 16/02, com uma nova assembleia marcada para as 16 horas, no Bristol Merit Hotel (Rua Tamoios, 341 – Centro – BH). Após avaliar o cenário de falta de transparência que envolve a venda do Uni-BH, os professores decidiram recusar a proposta apresentada pelo Grupo Anima, que prevê, entre outras coisas, a quitação do saldo de férias e 13º salário em atraso em três parcelas até maio.

Além da paralisação, a assembleia aprovou uma proposta que será levada ao grupo paulista com a reivindicação de acerto dos pagamentos em atraso até o dia 20/02 com 10% de multa, liquidação dos empréstimos consignados; pagamento em até três vezes do passivo acumulado com resilições e ações ganhas na Justiça; regularização do pagamento do FGTS e Imposto de Renda; garantia de emprego por 12 meses e manutenção das bolsas de estudo.

Na tarde da última terça-feira, representantes do Anima e da Fundac se reuniram com o Sinpro Minas, Saae-MG e Ad-Uni, comprometendo-se a passar até o dia seguinte a minuta do acordo de transferência de mantença do Uni-BH, para uma avaliação sobre as bases jurídicas do negócio e as garantias de regularização do passivo trabalhista do Centro Universitário. Promessa que não foi cumprida até o momento da assembleia. Portanto, sem garantias legais, o Sinpro Minas defendeu a paralisação e a mobilização de professores para exigir não só o cumprimento de direitos trabalhistas, mas a manutenção do projeto pedagógico construído nesses 45 anos de existência do Uni-BH. “Diante de tantas promessas e incoerências, nosso limite chegou ao fim”, declarou o presidente do Sinpro Minas Gilson Reis.

Um dos conselheiros da Fundac disse que a própria promotora do Ministério Público informou que há problemas no contrato firmado entre a Fundac e o Anima e que o negócio ainda não foi efetivado. Segundo ele, os pagamentos de salários atrasados efetuados nos últimos dias foram feitos pela Fundac. Os sindicatos farão uma interpelação ao Ministério Público para pedir explicações sobre as bases da negociação que prevê a criação de uma nova mantenedora, com a participação do grupo privado Anima, para a gestão do Uni-BH.

Leia também: Saiba por que compra do UNI-BH depende de polêmica na UNAAssembleia de professores do Uni-BH

Data: 16 de fevereiro

Horário: 16 horas

Local: Bristol Merit Hotel (Rua Tamoios, 341 – Centro – BH)

Pauta: Deliberação sobre irregularidades trabalhistas e atrasos de salários

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha