Notícias

Urgente: Assembleias no Triângulo Mineiro

20 de março de 2018

PATRONAL QUER RETIRAR DIREITOS GARANTIDOS EM CONVENÇÃO COLETIVA HÁ MAIS DE CINQUENTA ANOS.

O Sinpro Minas entrou com protesto no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para prorrogar por mais um mês a data-base da categoria no triângulo mineiro (1º de março), na tentativa de assinar a CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) com garantia dos direitos dos professores tais como:

– recomposição salarial;

– valorização do professor: mínimo de 3%;

– adicional por atividade extraclasse (20%);

– adicional por tempo de serviço (quinquênio);

– bolsa de estudos;

– isonomia salarial.

Entenda as negociações no Triângulo Mineiro

Desde novembro do ano passado, conscientes de todas as dificuldades impostas pelo ataque aos nossos direitos, como a Lei da Terceirização irrestrita e a Reforma Trabalhista, o Sinpro Minas não tem medido esforços para negociar a manutenção de direitos históricos consagrados nas Convenções Coletivas há mais de 50 anos. Apresentamos a pauta amplamente discutida e aprovada de forma unânime pelos professores do triângulo. Iniciamos nossas reuniões com o Sinepe-TM ainda no ano de 2017. Temos demonstrado toda nossa disposição em negociar a pauta reivindicatória 2018.

Na última reunião com o Sindicato das Escolas Particulares do Triângulo Mineiro, 16/03, ficou evidenciada a necessidade urgente de demonstrarmos por meio da realização de grandes assembleias nosso interesse na manutenção de todos os direitos conquistados ao longo de décadas.

O que o SINEPE/TM quer?
 Retirar da CCT a obrigatoriedade de se fazer homologação no Sinpro Minas;
 Acabar com o recesso do fim de ano e colocar o início das férias após o Natal com retorno no dia 25 de janeiro;
 Acabar com as bolsas para professores de outro estabelecimento;
 Regulamentar o Ensino a Distância (EAD), não estabelecendo limites para o número de alunos por turma e com piso diferenciado menor que o do ensino regular.
 Acabar com o adicional por tempo de serviço nos casos em que o contrato sofra interrupção temporária;
 Acabar com a cláusula da Irredutibilidade (que garante acerto parcial em casos de redução da carga horária).

Sobre o desconto da Contribuição Sindical
Precisamos discutir os graves prejuízos da reforma trabalhista e a importância de se manter a luta sindical por melhores condições de vida e trabalho dos professores. Com a reforma trabalhista a contribuição sindical não acabou. Ela deixa de ser compulsória e passa a ser ponto de discussão em assembleias da categoria. Nas assembleias realizadas anteriormente, nenhum professor se opôs ao desconto do referido imposto, concordando que o SinproMinas envie para todas as escolas a autorização para o desconto de um dia de serviço, no mês de março.

Participe da mobilização da categoria. Procure o Sinpro Minas .
Só com a unidade dos professores conseguiremos manter nossos direitos garantidos na Convenção Coletiva de Trabalho.
A sua presença nas assembleias é de fundamental importância!

Assembleias no Triângulo Mineiro

  • Araxá: 21/03 – Quarta-feira, às 18h no Salão do SIMA – Sindicato dos Mineradores de Araxá – Rua Presidente Olegário Maciel, 985

  • Frutal: 22/03 – Quinta-feira. às 18h no Salão Plenário da Câmara Municipal de Frutal- Rua: Osvaldo Cruz, 145

  • Uberlândia: 23/03 – Sexta-feira, às 18h30 na Sede do Sinpro Minas – Rua Olegário Maciel 1212, Centro

  • Uberaba: 24/03 – Sábado às 09h – Sede do Sinpro Minas – Rua Alfem Paixão. 105, Mercês

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha