Notícias

Volta às aulas precisa de autorização do poder público

18 de setembro de 2020

Em julgamento nessa quinta-feira (17/9), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) cancelou a liminar que suspendia as atividades presenciais dos professores nas escolas particulares de Minas Gerais.

No entanto, o Tribunal considerou válidas todas as determinações da liminar, que estava em vigor desde 18 de março. Isso porque os sindicatos patronais queriam que a suspensão dos efeitos fosse retroativa.

Mesmo com o cancelamento da liminar, a volta às aulas em todo o estado depende de autorização expressa das autoridades competentes. As escolas que retornarem sem a prévia anuência do poder público estarão sujeitas a penalidades legais.

Durante o julgamento, o Sinpro Minas expôs o quadro atual da pandemia e os riscos que um retorno inadequado, sem condições de segurança, representa para a saúde dos professores e de toda a comunidade escolar.

Neste contexto, o sindicato reafirma que não medirá esforços para defender os direitos dos professores à vida e que seguirá atento a quaisquer descumprimentos normativos, neste momento tão delicado por qual todos estamos passando.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha